Parashá Behaalotechá

Números 8:1- 12:16

Seja uma vela

No começo da porção da Torá desta semana, Behaalotechá, lemos a ordem para Aharon: “quando você acender as lâmpadas …” Esta também é uma instrução para cada um de nós, “acender luzes” e iluminar os arredores.

A função de uma vela é emitir luz e iluminar seu ambiente, permitindo-nos enxergar tudo o que está à nossa volta.  A natureza de uma vela é tal que, quando colocamos uma chama em seu pavio, ela se acende e continua a emitir luz por si própria. Isso também está indicado no texto, como comentam nossos Sábios: “quando você acender as lâmpadas [da Menorá] … [acende-as para que] a chama brilhe por si própria”.

A lição é a seguinte: D’us dotou o ser humano de uma alma, uma “lâmpada” divina, como está escrito: “a alma do homem é a lâmpada de D’us” – para iluminar seu caminho na vida e para iluminar o mundo. Mas tal vela ou lâmpada da alma deve, primeiramente, ser acesa com a chama da Torá, a fim de brilhar com sua verdadeira luz: “uma mitsvá é uma vela e a Torá é luz”. (Provérbios 20:27)

Esta é nossa tarefa e nosso propósito: ser, cada um de nós, uma lâmpada brilhante e emanar brilho a todos que estão ao nosso redor. E é preciso fazer isso com perfeição, de maneira que todas as lâmpadas acesas continuem a brilhar por si mesmas e, ainda, tornem-se “isqueiros”, animando outras almas, “de vela em vela”, em uma corrente contínua da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *