Parashá Nassô

Números 4:21- 7:89

Doe de seu melhor

“E toda oferta de todas as coisas sagradas … que eles trouxerem para o kohen será sua”, afirma a Torá na porção desta semana, Nassô. O grande comentarista da Torá Rashi explica: “Isso se refere aos bikurim (primícias)”. Os primeiros frutos a amadurecer devem ser trazidos para o Templo Sagrado em Jerusalém e dados ao kohen (sacerdote).

Os produtos agrícolas não crescem por si só. Para produzir frutos, a pessoa deve trabalhar incontáveis ​​horas, arando meticulosamente, semeando e cuidando de seus campos. No entanto, ao invés de desfrutar, ele mesmo, dos primeiros resultados tangíveis de seu trabalho, a Torá exige que estes frutos sejam trazidos a Jerusalém e apresentados a um total estranho!

Aprendemos com isso que o primeiro e o melhor de tudo o que uma pessoa possui deve ser usado com a finalidade de tsedaká (caridade).

Muitas pessoas aceitam facilmente tal princípio quando se trata de apoiar instituições e contribuem, voluntariamente, com uma sinagoga ou uma escola.

Porém, algo estranho ocorre quando se trata de oferecer tsedaká a um indivíduo carente. Ao pensarmos: “por que deveria doar o meu dinheiro suado para apoiá-lo?” “por que as necessidades dele viriam antes das minhas? Finalmente, a conclusão: “é melhor eu me cuidar primeiro e, apenas depois, ajudar os outros com o que sobrar.”

Aprendemos, no entanto, pela mitsvá dos bikurim, que esse não é o caminho judaico de se pensar e agir. Somos ordenados a dar os primeiros frutos ao kohen, a um outro indivíduo, para seu uso pessoal. Somente depois disto ter sido feito, é nos permitido obter benefícios das bênçãos que D’us nos deu.

Quando reconhecemos que tudo, em verdade, pertence a D’us, os protestos de nossa mente são silenciados, o que torna mais fácil sua separação dos “primeiros frutos” para doá-los a outros indivíduos.

Ao agir desta maneira, um judeu pode ter certeza das bênçãos mencionadas por Rashi no versículo a seguir: “Aquele que der ao kohen ‘os presentes que estão chegando a ele … será abençoado com grande riqueza’ “.