Parashá Vaiechi

Na porção da Torá desta semana, Vaiechi, lemos que Iaacov reuniu todos os seus filhos antes de falecer. Ele lhes disse: “Reúnam-se para que lhes diga o que acontecerá com vocês nos últimos dias”. (Gên. 49:1). Mas Iaacov acabou não revelando o futuro. Nossos Sábios explicam que a Presença Divina deixou Iaacov e, com ela, o conhecimento do fim dos dias. Em outras palavras, D’us impediu que Iaacov revelasse a data da Redenção Final.

Temos certeza de que Iaacov não pretendia, apenas, satisfazer a curiosidade dos filhos; Iaacov pensou que faria um favor ao povo judeu revelando quando seria o fim dos dias. No entanto, essa revelação não traria nenhum benefício tangível; pelo contrário, causaria danos aos descendentes de Iaacov: se a nova geração soubesse que a Redenção Final não aconteceria por milhares de anos, teria se desesperado. Por que Iaacov desejaria revelar algo que lhes causasse desespero?

Para explicar o que realmente aconteceu, precisamos entender as duas maneiras diferentes pelas quais a Redenção pode ocorrer. O Talmud (Sanhedrin 98:b) ensina que, embora D’us tenha estabelecido uma data definida na história para a vinda Mashiach, se o povo judeu merecer, Mashiach chegará antes da hora marcada. Se os judeus, por meio de suas ações, merecerem a Redenção mais cedo, não terão que esperar até a data final.

Iaacov não planejava revelar a data final em que a Redenção teria de ocorrer; ele queria dar a seus filhos uma data muito mais próxima: Mashiach chegaria se assim merecessem. É bem possível que Iaacov estivesse se referindo a um tempo próximo, apenas alguns anos depois daquele dia. Porém, por que isso não foi permitido?

Se o povo judeu soubesse que a Redenção estava tão próxima, certamente teria aperfeiçoado suas ações a ponto de tê-la merecido. O conhecimento os teria encorajado e inspirado a remover todos os obstáculos para a chegada de Mashiach, e já não o estaríamos esperando. Entretanto, D’us impediu que Iaacov revelasse o segredo pelo fato de que a Redenção Final deva ocorrer puramente pelo mérito de nossos esforços e trabalhos dentro das limitações que nos são impostas pelo mundo físico. A revelação de Iaacov teria afetado a qualidade da devoção do homem e mudado o plano Divino. D’us, portanto, fez com que Sua Presença se afastasse de Iaacov.

Iaacov, por sua vez, sabia de tudo isso, mas mesmo assim tentou acelerar a Redenção de qualquer maneira. Embora D’us tenha ordenado de outra forma, o pedido de um justo nunca é em vão e os desdobramentos das ações de Iaacov são sentidos até hoje: todo judeu deve suplicar que D’us traga a Redenção Final em nossas vidas. Quando voltamo-nos a D´us, certamente melhoramos nosso comportamento e, assim, o desejo de que a Redenção chegue será, finalmente, atendido.