Parashá Shemot

B´´H

“Estes são os nomes dos Filhos de Israel vindo no Egito.”

                                                                                                                                                (Shemot, 1: 1)

O versículo diz “vindo” no gerúndio, em vez de “que vieram” no pretérito. Durante o exílio de 210 anos no Egito, os judeus se sentiram como se tivessem acabado de chegar àquela terra. Eles nunca adotaram os costumes egípcios e sempre consideraram sua estada temporária.

                                                                                                                                             (Ohel Yehoshua)

“E ela [Bátia] viu a criança [Moshê no cesto], e eis que era um menino chorando.”

                                                                                                                                                  (Shemot, 2: 6)

Podemos aprender três coisas com uma criança: ela está sempre feliz; nunca fica parada e, quando ela quer algo, chora.

                                                                                                                                   (Reb Zússia de Anipoli)

“E Moshê estava pastoreando o rebanho de Itrô.”

                                                                                                                                                  (Shemot, 3: 1)

Certa vez, uma  ovelha fugiu do resto do rebanho que Moshê cuidava no deserto. Moshê seguiu o animal até um matagal que escondia uma poça de água doce. Vendo a ovelha bebendo, ele exclamou: “Não sabia que você estava com sede. Você deve estar muito cansado agora”. Depois que o animal matou a sede, Moshê o pegou com ternura e o carregou de volta para o resto do rebanho. Quando D’us viu o ato de bondade de Moshê para com a ovelha de seu sogro, Ele decretou que Moshê era igualmente digno de cuidar do próprio rebanho de D’us – o Povo Judeu.

                                                                                                                                               (Midrash Rabá)

“Pois estou pesado de boca e pesado de língua.”

                                                                                                                                                (Shemot, 4:10)

O fato de Moshê ter dificuldade para falar mostra que sua liderança foi aceita apenas porque ele transmitiu a mensagem de D’us, e não porque ele era um orador hábil e mestre da retórica.

                                                                                                                              (Drashot Rabenu Nissim)