Sucot- 5781

B´´H

Durante a Festa de Sucot, cumprimos a Mitsvá de lulav e etrog, abençoando e mantendo juntas as espécies Lulav (tamareira), Hadas (mirta), Aravot (salgueiro) e Etrog (cidra). Desta Mitsvá, podemos aprender sobre a importância da união do povo judeu.

Por que é tão importante que essas quatro espécies estejam unidas? Elas representam diferentes tipos de judeus: aquele que aprende a Torá e cumpre as Mitsvot; aquele que apenas aprende a Torá; aquele que apenas cumpre as Mitsvot e aquele que não faz nem uma coisa nem outra.

Simbolicamente, a junção de tais espécies indica que todos judeus devem se manter unidos.

Do mesmo modo que as quatro espécies, quando separadas, são incapazes de serem usadas para o cumprimento de uma desta Mitsvá, também somos dependentes uns dos outros, de nossa união, para cumprirmos nossa missão neste mundo.

Estarmos unidos não significa erradicar todas as diferenças para que todos pensemos e ajamos exatamente da mesma maneira. D’us criou cada indivíduo com seus próprios traços de caráter, pontos fortes e fracos. A verdadeira união é revelada quando as pessoas não apenas aceitam e toleram as diferenças umas das outras, mas descobrem as lições que podem ser aprendidas com os diferentes. Este é o significado das quatro espécies que unimos e abençoamos juntas: assim como abençoamos as espécies mantidas juntas, também somos abençoados por D’us quando permanecemos unidos.

Chag Sameach e Shabat Shalom!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *