B´´H

Pérola Ki Tavô

Nessa semana, lemos sobre os bikurim. Na época do Templo, os primeiros e os melhores frutos deveriam ser levados ao local como uma oferenda a D’us.

Expressar graças a D’us por meio de ações reflete um dos conceitos fundamentais da vida judaica. Começamos cada dia com uma expressão de agradecimento quando rezamos Modê Aní, na qual reconhecemos, com gratidão a D’us, o retorno de nossa alma. Esta primeira atitude, ao despertar, é a base para toda a nossa conduta subsequente do dia.

A exemplo da oferta agradecida dos bikurim, todos os nossos pensamentos, palavras ou atos do cotidiano devem ser permeados pelo sentimento de gratidão à Bondade Divina – também entendidos, metaforicamente, como bikurim.

Vivendo como “melhores frutos”, fazemos com que tudo em nossa vida seja santificado e sagrado.

Shabat Shalom e Shaná Tová!