Parashá Nassô

Pérolas – Nassô

Birkat Cohanim (Vaikrá, 6:23 – 27)

Antes que os Cohanim recitem a bênção sacerdotal, eles dizem: “Quem nos santificou por meio de Suas mitzvot e nos ordenou que abençoássemos Seu Povo, Israel, com amor”. Literalmente, isto significa que os Cohanim devem conceder sua bênção por amor a seus companheiros judeus. Ainda assim, em um nível mais profundo, expressa a intenção de que, por meio da benção, o Povo passe a amar uns aos outros, tornando-o um recipiente adequado para a beneficência de D’us.

(Ta’amei HaMinhaguim)

Por que os Cohanim levantam as mãos ao abençoar o povo judeu? Nossos Sábios ensinaram que, embora oferecer bênçãos seja adequado e apropriado, quando alguém está em necessidade, isso não é suficiente. É essencial que também “levantemos a mão” e façamos algo para realmente ajudar a pessoa necessitada.

(Or Hatorá)

“Então você deve abençoar os filhos de Israel.” (Números, 6:23)

“O mandamento da Torá aos Cohanim não foi feito como um mandamento para abençoar o Povo judeu, mas como uma instrução de como, ou seja, de qual maneira eles devem abençoá-lo. Pois os Cohanim são, por natureza, amorosos e generosos; não havia necessidade de ordenar que abençoassem, apenas de dizer-lhes de que forma deveriam fazê-lo.”

(Rabino Avraham Mordechai de Gur)

“D’us deve fazer Seu rosto brilhar em você.”

“Rosto” sempre simboliza boa vontade, proximidade e amor. A bênção de que a “face” de D’us brilhe sobre nós indica que D’us deve nos dar Seus dons com todo o Seu desejo. Mesmo que tudo seja, em última análise, sustentado por D’us, há uma diferença se as forças vitais são dadas com entusiasmo ou apenas o mínimo absolutamente necessário.”

(Kuntres U’Maaian)