Parshat / Chukat Balak

A primeira das duas Parshiot da Torá desta semana, Chukat, descreve a impaciência do Povo em sua longa jornada pelo deserto. Apesar do maná do Céu, da água fresca do poço de Miriam e das Nuvens da Glória que os protegiam onde quer que fossem, eles estavam insatisfeitos. Por que você nos tirou do Egito? Para morrermos no deserto? eles reclamaram.

Por causa de sua ingratidão, D’us enviou uma praga de serpentes ardentes para puni-los. Castigados, os judeus foram a Moshe e admitiram que haviam pecado. Eles imploraram para que o líder orasse a D’us para remover a terrível praga instalada do meio deles. A resposta de D’us à oração de Moshe foi a seguinte: “faça para si uma serpente ardente e coloque-a em uma estaca … todos que forem mordidos – quando olharem para a serpente de cobre – viverão”. Moshe seguiu a ordem e moldou uma serpente de cobre e colocou-a no alto de um uma estaca onde podia ser facilmente vista. A Torá nos diz que quando uma pessoa aflita olhava para a serpente, era curada imediatamente.

Rashi, o grande comentarista da Torá, explica, entretanto, que apenas olhar para a serpente de cobre não era suficiente. Uma pessoa também tinha que olhar com os olhos da alma, aceitar o jugo do Céu e submeter seu coração a D’us. Somente assim a pessoa ferida terá a saúde restaurada.

Hoje, o mundo todo está passando por um momento muito difícil, enfrentando uma pandemia, uma nuvem de gafanhotos, ciclones, vendavais e tempestades. Que elevemos nosso espírito e possamos enxergar com os olhos da alma que D’us é Um e que com a união virá a Redenção e que seja em breve, Amén!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *